Sitio da Camara Municipal de Lisboa

ONDE PINTAR EM LISBOA

 

Existem no concelho de Lisboa vários espaços expositivos dedicados à arte urbana. Existem espaços onde qualquer artista pode aceder livremente e outros aos quais os artistas se podem candidatar, apresentando o seu portfolio /projecto.

 

1) No Largo da Oliveirinha (junto à Calçada da Glória) o acesso é livre e não carece de autorização. Este espaço expositivo constitui um prolongamento do núcleo da Calçada da Glória, sendo formado por duas sequências de painéis em madeira instalados a partir do piso, no troço final da Travessa do Fala-Só e lado nascente do Largo da Oliveirinha. Este espaço é dedicado a intervenções artísticas espontâneas.

 

 

2) Na Calçada da Glória (junto ao miradouro de S. Pedro de Alcântara) existem 7 painéis sob gestão da GAU, onde se pode intervir artisticamente mediante contacto prévio com a GAU (email com pedido e com proposta/esboço para Opens window for sending emailgau@cm-lisboa.pt).

 

 

3) Projecto “Reciclar o Olhar” – Intervenção artística em vidrões.

Os vidrões existentes em Lisboa podem ser pintados sempre que a GAU abre Concurso. Qualquer pessoa pode participar nesta iniciativa, mesmo não tendo experiência artística. Enviar proposta com localização do vidrão que pretende pintar e maqueta/memória descritiva para: Opens window for sending emailgau@cm-lisboa.pt

 

 

4) A GAU lança periodicamente concursos para execução de peças de arte urbana. Estes concursos são anunciados quer no site da GAU (Opens external link in new windowhttp://gau.cm-lisboa.pt), quer na sua página de Facebook (Opens external link in new windowhttps://www.facebook.com/galeriadearteurbana).

 

 

5) Também é possível intervir em novos locais, mediante apresentação de projecto de reconhecido interesse para a Cidade, que será analisado caso a caso. Nesse caso quem optar por executar uma intervenção artística num local/suporte por si escolhido deve dar resposta aos seguintes requisitos:

 

   - Eleger um local / suporte;

 

   - Apresentar à GAU do Departamento de Património Cultural uma proposta de intervenção, compreendendo:

      Memória descritiva, com menção a:

            - Local pretendido (morada, planta de localização, fotografia);

            - Caracterização da intervenção (motivos, paleta, materiais a utilizar);

            - Data prevista para a execução da obra;

            - Pequeno portfólio pessoal, contendo os trabalhos mais significativos (ou link para site, onde possam ser vistos);

            - Maqueta da obra a executar (esboço).

            - Simulação visual (fotomontagem), que deixe antever como será o resultado final, com a integração da obra no local.

 

A Galeria de Arte Urbana do Departamento de Património Cultural da CML fará uma primeira avaliação da proposta, no que respeita ao mérito artístico e integração da obra no contexto urbanístico e no suporte em causa.

Caso a avaliação seja positiva, o DPC fará as diligências necessárias junto dos demais serviços municipais e entidades (nomeadamente Juntas de Freguesia, Unidades de Intervenção Territoriais, Comissão de Apreciação de Projectos em Património Municipal, entre outras ) com competência na matéria.

No final do processo e caso todos os pareceres sejam positivos, o Departamento de Património Cultural da CML emitirá uma autorização que legitima a intervenção.

GAU (Largo da Oliveirinha)

Formado por duas sequências de painéis em madeira instalados a partir do piso. É dedicada a intervenções artísticas espontâneas, sem necessidade de autorização.